sexta-feira, 2 de agosto de 2013

More Than Friends - 10º Capítulo + Big + Harry's POV



Idiota! Isso é o que eu sou, um idiota! Onde já se viu, falar isso para uma menina. Só você mesmo, né Harry? E agora eu não consigo dormir por ficar pensando nisso. Ótimo, bela merda.

Acabei caindo no sono em meio dos meus pensamentos sobre o quanto eu sou idiota.

[...]

Acordei, com frio. Tinha alguma coisa na minha cara, mas o cheiro estava tão bom que eu nem me dei o trabalho de se mexer. Fui abrindo os olhos lentamente e vi os cabelos da Melissa, jogados na minha cara. Inalei mais o cheiro do cabelo dela, parecia calmante. Comecei a ter noção do meu corpo, e percebi que eu estava dormindo de conchinha com a Melissa. Foi por causa do frio, só pode.
A Melissa se mexeu um pouco, percebi que ela estava com fones de ouvido. Quem dorme com fone de ouvido? Tá, eu sei que muita gente dorme escutando música, mas faz mal para a saúde.
O celular da Melissa começou a tocar, ela o atendeu super rápido, até que eu percebi uma coisa: ela já estava acordada. Confesso que eu fiquei um pouco envergonhado com isso, porque nós estávamos dormindo de conchinha e mesmo assim estávamos... brigados, podemos assim dizer.
Ela não falou mais de meia dúzia de palavras e em seguida desligou o telefone. Acho que era a Jenna.
A Melissa não tirou o meu braço de cima dela... Ou seja, ela está gostando. Se ela não estivesse gostando, óbvio que tiraria. Mas por quê raios eu tô pensando isso?
Ela se mexeu mais um pouco e tirou meu braço de cima dela, em seguida, ela foi mais um pouco para a beirada e parou lá. Então, ela não estava gostando. E porque mesmo que eu tô pensando nisso?
- Melissa. - eu disse querendo pedir desculpas.
- Hm. - ela murmurou.
- Me desculpa por ter dito o que eu disse, eu fui um babaca. Não foi intencional, eu disse sem pensar. - eu disse e a Melissa não disse nada, apenas respirou fundo.
- Ok, Harry. Sem problemas, eu te desculpo. - ela disse virando pra mim e sorrindo. Confesso que não foi muito convincente o que ela disse.
- Sério, Mel. Você é muito importante pra mim, e eu te disse uma coisa daquelas. Não foi legal da minha parte, eu não queria ter dito aquilo. - eu disse sendo sincero. Eu não sou muito bom em pedir desculpas.
- Tudo bem. - ela disse olhando no fundo dos meus olhos. Eu senti que foi verdadeiro. Os olhos da Mel são tão viciantes, eu não conseguia nem piscar. - Mas eu tô com fome. - ela disse e deu um sorriso sapeca. Eu acabei rindo com isso.
Peguei meu celular e vi que já eram dez horas da noite, ou seja, nós dormimos por mais de 12 horas. Eu também estava com um pouquinho de fome, nada demais.
- Nesse horário, provavelmente minha mãe está na igreja, a Gemma na faculdade e o Robin... - eu estava falando, mas a Melissa me interrompeu.
- Espera. Quem é Robin?
- Meu padrasto. Ele mora aqui também, meus pais são separados.
- Ok, pode continuar. - ela disse ficando calada para que eu pudesse falar.
- E o Robin ainda está no trabalho. Ou seja, somos só eu e você em casa. O que você sabe cozinhar? - eu disse sentando na cama, assim como Melissa.
- Hm... - ela começou a pensar. - Miojo? - ela sugeriu e eu ri.
- Que bela dona de casa você vai ser, hein dona Melissa? - eu disse a insultando.
- Dona de casa? Nem penso nisso, tenho só 16 anos e a minha maior preocupação é checar se o meu Pou precisa de alguma coisa. - ela disse pegando o celular e checando o Pou.
- Acho que vai sobrar pra mim. - eu disse me levantando da cama.
- Você acha? Eu tenho certeza! - a Melissa disse e colocou seu celular para carregar, em cima da mesinha.
- Eu vou ver o que eu faço, enquanto isso você toma banho e se arruma, porque nós vamos para uma balada. - eu disse animado.
- Balada, Harry? Sério? - ela disse meio desanimada.
- Seríssimo. Não sei o que você ainda está esperando aqui. O dia em Cheshire só começa após meia-noite.
- Sinto cheiro de kibe nessa frase. - a Mel disse e eu boiei legal.
- Kibe?
- É, quando alguém copia algo de outra pessoa. Tipo "o dia em Cheshire só começa após meia-noite" me faz lembrar de "Nova York, a cidade que nunca dorme". Entendeu? - ela disse explicando e eu consegui entender.
- De onde você tirou isso de kibe? - eu perguntei, tem novas palavras na língua inglesa e eu não estou sabendo?
- Twitter. - ela disse pegando uma toalha em sua mala.
- Sempre no Twitter... Eu vou ver o que tem para fazer, o banheiro fica no final do corredor. - eu disse e saí do quarto.
Desci as escadas um pouco apressado, pois eu ainda tenho que me arrumar também.
Abri a geladeira: nada que me interesse. Abri os armários: nada que interesse a Melissa. Ótimo começo. Acho que a Melissa ainda vai lavar o cabelo, então talvez eu tenha tempo para ir ao mercado.
Subi, peguei minha carteira e as chaves do carro e gritei:
- MEL, VOU NO MERCADO E JÁ VOLTO. - acho que ela não ouviu porque ela estava cantando.
Eu acabei sorrindo involuntariamente porque ela estava cantando Fireflies do Owl City e eu gosto dessa música.
Entrei no carro e fui em direção ao mercado que é a duas quadras de casa. Eu fui de carro porque sou uma pessoa sedentária. Cheguei no mercado e comprei lasanha congelada. Não me julguem, é mais rápido, prático e é gostoso. Também comprei laranja para fazer suco. Que foi, gente? Sou uma pessoa saudável, ok? Estava saindo do mercado, mas algumas meninas pediram para tirar fotos e pediram autógrafos, eu fiquei uns 15 minutos lá e depois fui embora ao som de McFly e Union J. O mercado é tão perto de casa que só dá para escutar duas músicas.
Cheguei em casa, coloquei a lasanha no microondas e subi para guardar a carteira e a chave do carro, cheguei na frente do quarto e a porta estava fechada. Dei duas batidinhas e a Melissa disse:
- Espera um minutinho. - ela disse e eu me escorei na parede. Peguei meu celular e vi que tinha uma ligação perdida. Deve ter sido na hora em que eu e a Melissa estávamos "em coma". Ou talvez ela ouviu, motivo pelo qual ela estava acordada. Era da Lucy. Eu liguei de volta.

*LIGAÇÃO ON*
- Harry?! Aleluia, pensei que tinha morrido. Aonde você está? - a Lucy já começou a falar atropeladamente.
- Hey, eu estou na casa da minha mãe. Decidi vim para cá, porque Londres estava muito entediante, aí eu acabei trazendo a Melissa junto.
- A Melissa? Aquela que ficou com aquela cara de pastel? Como você aguenta essa menina? Vai ser chata assim lá na casa do baralho. - a Lucy disse e eu confesso que fiquei com raiva. A Melissa não é nada do que ela disse. O engraçado é que uma fala mal da outra e eu fico aqui no meio-fio.
- Lucy, olha lá como você fala dela. Ela é como uma irmã pra mim. - eu disse sério.
- Ok, Harry. Que seja! Eu tenho que ir agora, porque ainda tem umas filmagens para hoje. Beijos, tchau.
- Beijos, boa sorte. - eu respondi e desliguei.
*LIGAÇÃO OFF*

- Acabou aí? - eu perguntei ainda escorado na parede.
- Acho que sim, pode entrar. - a Melissa disse e eu entrei.
Confesso que eu achei ela linda, linda é pouco, ela estava perfeita. Eu fiquei a olhando, escorado no batente da porta. Ela estava se olhando no espelho, passando a mão pelo cabelo e pelo vestido. Já estava pronta, eu acho, porque na minha opinião, não tem como ficar melhor. Harry Edward, você não pensou nisso, ok?
- Acho que a lasanha já tá pronta, mas a gente ainda tem que fazer o suco. - eu disse para não ficarmos em completo silêncio.
- Eu não vou comer, mas o suco eu aceito. - ela disse meio insatisfeita com o que via no espelho.
- Mel, você tá bem? - eu perguntei um pouco preocupado.
- Sim. - não levei muita fé nisso.
- Pode me falar, qual é o problema? - eu disse sentando na cama olhando para a Melissa, que estava de costas pra mim, mas dava pra ver ela pelo espelho.
- Olha isso. - ela disse se apontando e virou pra mim.
- Eu só vejo uma menina linda. - eu disse tentando convencê-la de que ela é linda.
- Aonde? - ela perguntou olhando para os lados e eu acabei rindo.
- O que você acha que tem de errado? - eu disse ainda olhando para ela.
- Eu engordei tipo uns 10 quilos porque essa merda de vestido não entrava, nem o anel. Aí o meu cabelo tava uma merda. Eu lavei e sequei e ele continuou essa porcaria. - ela disse apontando para o vestido, para o anel e para o cabelo. Eu levantei, parei ao lado dela, nós nos viramos para o espelho, eu coloquei minhas mãos na sua cintura e disse:
- Mel, você é perfeita do seu jeito. Você não é gorda, seu cabelo não é feio. Não vale a pena ficar se maltratando assim. - ela sorriu e me olhou no fundo dos olhos. Eu sorri também.
Os olhos dela começaram a ficar marejados e ela me abraçou. Juro que eu não entendo essa menina. Eu correspondi o abraço e passei a mão pelos cabelos dela.
- Mel, o que tem de errado com você hoje? - eu perguntei calmo e ela me soltou.
- Você percebeu também? Ai meu Deus, eu engordei! - ela disse chorando e me abraçou novamente. Sério, essa menina não tá bem. Não era isso o que eu queria dizer.
- Você não entendeu o que eu disse... Eu quis te perguntar o porque de você estar assim chorona? - eu disse e ela saiu do abraço, ainda com os olhos molhados.
- Você está me chamando de chorona? Porque você está me chamando de chorona? - ela disse enxugando as lágrimas. Depois eu tenho que me lembrar de comprar o manual "Como Entender a Melissa Mikaelson". Ah é, não tem, ninguém nunca a entendeu.
- Melissa Mikaelson, engole essas lágrimas. - eu disse autoritário, porém calmo. Ela passou a mão no rosto para tirar as lágrimas que estavam ali.
- Acho que eu vou ter que refazer minha maquiagem. - ela disse olhando pra mim.
- Não precisa, continua intacto. - eu disse, porque a maquiagem dela estava perfeita, nem parecia que ela chorou. Ela olhou para o espelho e viu que a maquiagem estava do mesmo modo que antes.
- Que estranho. - ela disse e pegou uma caixinha que estava em cima da cômoda, com as maquiagens dela. - São da Jenna, ela levou a minha maquiagem e eu peguei a dela sem ver. Odeio essa maquiagem, isso não sai nem com macumba. - ela disse e suspirou.
- Vamos comer agora? - eu disse e estendi a minha mão pra ela. Ela apenas assentiu e pegou a minha mão. Eu a puxei, mas eu acho que estava indo rápido demais porque ela disse:
- Harry, calma. Eu tô de salto, não dá para correr. - ela disse e nós descemos as escadas civilizadamente.
Chegamos na cozinha e a lasanha já estava pronta, só faltava fazer o suco. A Melissa quis fazer enquanto eu comia. Ela tomou o suco e eu também. Em seguida, ela sentou à minha frente, na mesa e ficou me olhando enquanto eu comia. Eu ficava fazendo caras e bocas como se a lasanha estivesse muito boa, e estava. A Melissa não queria comer, o jeito era fazer ela passar vontade.
- Harry. - ela disse olhando para a lasanha. Parecia que nem era comigo que ela estava falando.
- Hm. - eu murmurei.
- Dá um pedaço? - ela pediu com cara de cachorro que caiu do caminhão de mudança
- Claro. - eu disse e lhe entreguei um garfo cheio. Ela comeu e parecia que tinha ido ao paraíso, depois me devolveu o garfo. - Não quer mais? - eu ofereci, ela olhou bem pensativa e respondeu:
- Não, valeu. Eu tô bem. Vou escovar meus dentes e já volto. - ela disse e sumiu da cozinha.
Terminei de comer a lasanha e subi para tomar banho. Pois é, eu preciso de um. Entrei rápido no banheiro, lavei meu cabelo e nem demorou muito, eu acho.
Quando eu saí do banheiro, já pronto, a Melissa estava no quarto, mexendo no celular.
- Vamos? - eu perguntei.
- Espera. Eu estou quase batendo meu recorde. - a Melissa disse sem tirar os olhos da tela. Isso que é vício.
Esperei por mais um minuto e meio, e nada do jogo acabar. Eu como sou uma pessoa muito folgada, cheguei perto da Melissa e arranquei o celular da mão dela. Ela me olhou emburrada. Ela levantou da cama e desceu as escadas em silêncio, eu ainda estava com o celular dela na mão.
Saímos de casa meia-noite e pouco.
Chegamos no carro e eu a entreguei o celular. Ela ligou o rádio e começou a tocar Try Hard do 5 Seconds Of Summer. Nós ficamos cantando, porque sim. Em seguida tocou Love You In Those Jeans de uma banda brasileira que eu não estou lembrando o nome. Depois Payphone do Maroon 5, Still Into You do Paramore, Try da Pink e outras músicas. Nós cantamos - lê-se: gritamos -  todas. Algumas a gente só enrolou porque não sabíamos a letra.
O tempo para chegar na balada que eu queria demoraria por volta de meia hora.
Chegamos e ela parecia estar vazia. Nós entramos e havia algumas pessoas, poucas. Até já sei o motivo: hoje é dia de semana, ou seja, amanhã tem aula, trabalho e sei lá o que mais o povo faz por aqui.
- "O dia em Cheshire só começa após meia-noite", acho que você quis dizer após o meio-dia. - a Melissa disse olhando em volta.
- Não é parado assim, mas eu tinha esquecido que hoje é dia de semana. Vamos sair daqui. - eu disse e puxei a mão da Melissa.
Entramos no carro novamente.
- Pra onde a gente vai? - a Mel perguntou olhando pra mim, enquanto eu tirava o carro daquele lugar.
- Pra casa. - eu respondi rápido.
- Nem pensar. Eu não me arrumei para ficar em casa. Tem cinema aqui? - ela me perguntou animada. Menina bipolar, uma hora atrás tava chorando.
- Tem, porque? - eu perguntei não entendendo o que ela queria.
- Para cozinharmos ele com mandioca. - ela disse e eu tirei os olhos do trânsito por alguns segundos para olhar para o rosto da Melissa.
- Harry, acorda! Já ouviu falar em ironia? - ela falou e foi aí que eu entendi que ela queria ir para o cinema.
- Ah, tá. Vê aí quais os filmes que estão em cartaz. - eu disse para a Melissa. que pegou o fio do meu carro e conectou com o celular. Ela demorou alguns segundos, e depois falou:
- Tem Alem do Arco-Iris, Amor Pleno, Depois de Lucia, Elefante Branco, Guerra Mundial Z, Homem De Aço, Meu Malvado Favorito 2, O Cavaleiro Solitário, O Filho do Outro, Os Smurfs 2, RED 2 - Aposentados e ainda mais perigosos, Sejam Muito Bem Vindos, Singularidades de Uma Rapariga Loura, Tese sobre um homicídio, Turbo, Um Conto Chinês, Universidade Monstros e Wolverine: Imortal. - a Melissa disse sem parar e eu até me confundi um pouco.
- Os que eu assistiria são Guerra Mundial Z, Homem de Aço, Meu Malvado Favorito 2, O Cavaleiro Solitário, Os Smurfs 2, RED 2, Universidade Monstros e Wolverine: Imortal. - eu disse e Melissa escutava tudo atentamente.
- Eu já vi Guerra Mundial Z, Homem de Aço e Universidade Monstros. Não vi nem o RED 1, como vou entender o 2? Eu ODEIO Meu Malvado Favorito. Os que eu assistiria dos filmes que você assistiria são O Cavaleiro Solitário, Os Smurfs 2 e Wolverine: Imortal.
- Ok, por mim pode ser Wolverine: Imortal. - eu disse, eu estava realmente afim de assistir esse filme.
- Que horas o cinema fecha? - a Melissa perguntou.
- Não fecha, é um shopping 24 horas. Todas as lojas ficam abertas o dia todo, todo dia. - eu disse e a Melissa pareceu amar aquilo.
- Que legal! Então dá pra ver mais de um filme, se você quiser.
- Pode ser, aí a gente assiste Os Smurfs 2. Pode ser? - eu sugeri.
- Perfeito! - a Melissa disse e nesse mesmo momento seu celular começou a tocar a música Glad You Came do The Wanted. Ela pegou ele rápido e o atendeu.
Pelo que ela falava, acho que era com um menino... Não... Espera... Era com o Luke! O que será que ele quer com ela? Pelo que entendi, eles marcaram algo para a segunda-feira assim que ela sair do colégio.
Ela desligou a chamada e dois minutos depois, nós chegamos ao shopping. O estacionamento estava lotado, só falta ter muita gente e eu perder o horário do filme por causa dos autógrafos.
Entramos juntos no shopping, um ao lado do outro. A atenção das pessoas que estavam perto da porta se virou para nós, assim como as pessoas que nós passávamos ao lado. É legal ver como as pessoas ficam quando você passa por metros de distância.
Duas meninas com aparência de uns 12 anos veio até nós.
- Ai meu Deus, Harry? É você mesmo? Eu não acredito, ai meu Deus... Você está vendo, Natalie? Eu estou sonhando? - uma das duas meninas disse e começou a chorar, eu a abracei e disse:
- Ei, meu anjo. Você não está sonhando, eu estou aqui, te abraçando. Não chora, eu odeio ver minhas fãs chorando. - eu disse e ela só chorava, cada vez mais.
- Tira uma foto com a gente, por favor? - a outra menina disse e tirou o celular do bolso.
- Dá aqui! Eu bato a foto! - a Mel disse pegando o celular.
- De jeito nenhum. Eu acho você muito diva. Eu vivo no seu blog, se você não sair na foto não vai ter graça. - a menina que eu acho que se chama Natalie disse sorrindo e Melissa também sorriu.
Eu peguei o celular da menina, nós quatro nos juntamos e eu bati a foto.
- Vocês estão namorando, ficando ou coisa do tipo? - a menina Directioner perguntou bem baixinho pra mim e para a Melissa.
- Nat, isso é coisa que se pergunte? - a outra menina perguntou.
- Sem problemas. Não, amor, a gente não está namorando. Somos apenas amigos. - eu disse e a menina respondeu:
- Que pena, vocês fariam um belo casal. Prefiro mil vezes mais a Melissa, do que a Lucy. Desculpa, Harry. - a Directioner disse. O que as pessoas tem contra a Lucy?
Depois as meninas agradeceram e foram embora.
Eu e a Melissa fomos até a área que compra os ingressos, que é bem ao lado das salas.
Compramos apenas os ingressos para Wolverine: Imortal, vai que não dá para ver o outro filme. Compramos dois pacotes grandes de pipoca, dois copos grandes de refrigerante e chocolate. O que eu havia dito há umas 2 horas atrás sobre ser saudável? Ah, esquece.
Entramos e a Melissa estava amando o filme, mais que eu. Ela não abre a boca para dar nem um pio no cinema. O mais engraçado é que quando o filme começou, ela já tinha acabado toda a pipoca e comeu a minha.
Quando o filme acabou, era por volta de três horas e pouco. Saímos da sala de cinema e do lado de fora estava lotado de gente, 60% era paparazzi, 20% fãs e os outros 20% eram as pessoas normais.
- A gente pode assistir os Smurfs outro dia? - a Mel perguntou virada pra mim, para não ficar cega com os flashes das câmeras.
- Claro, eu até acho melhor. Vamos. - eu disse e comecei a andar puxando Melissa pela mão.
Já estou até vendo as manchetes do The Sun amanhã: "Um dia Harry Styles aparece com Lucy Witzigreuter, 31, e no outro dia ele está saindo do cinema de mãos dadas com Melissa Mikaelson, 16. Do asilo para a creche. Seria bigamia? Será que a Melissa é filha de Lucy? Provavelmente, Harry está saindo com as duas. Esse é o ídolo de milhares de garotas.". Tá, eu exagerei, mas espere tudo do The Sun.
Chegamos ao carro - o que foi bem difícil - e entramos rápido. Eu dei partida bem rápido e saímos logo dali.
- Isso vai dar o que falar. - a Melissa disse jogando a cabeça para trás.
- Ôh, se vai. - eu disse concordando.
- Agora que as pessoas vão enfiar mesmo na cabeça que nós temos algo. - a Melissa disse e bufou. Dois segundos depois, meu celular começou a tocar. Vi no visor e era a Lucy, mas não pode atender o telefone no trânsito.
- Mel, atende pra mim. - eu disse e entreguei o celular para a Melissa.
- O que?! Nem pensar! Ela já deve ter visto fotos nossas e deve estar querendo me matar. - a Mel disse e provavelmente era pra isso que ela estava ligando mesmo.
- Atende aí, por favooooooooor. - eu disse irritando e a Melissa colocou no viva-voz e atendeu.

Lucy: Harry Edward Styles, o que raios você estava fazendo de mãos dadas com aquela azeda? Harry, eu não gosto daquela menina. Pelo amor de Deus, agora eu vou ser chamada de corna, por causa de uma menina que ainda está na pré-escola.
Melissa: Oi, Lucy! Como vai? É a Melissa! O Harry está dirigindo no momento. Obrigada por não gostar de mim, porque se eu pudesse, pode ter certeza que jogaria uma bomba na sua casa. Ah, e a propósito, eu não estou na pré-escola, mas como vai o crochê?
Lucy: Garota, se enxerga. Você está discutindo com Lucy Witzigreuter, se eu falar mal de você pra mídia, você está f*dida.
Melissa: Nossa, eu estou discutindo com Lucy Witzigreuter, que grande merda. Aliás, falando em merda... Que sobrenome é esse? Sua mãe estava cagando quando escolheu seu nome, né? - não pude deixar de rir com aquilo, mas eu que não ia me intrometer na briga dessas duas.
Lucy: Você não sabe com quem está conversando, menina.
Melissa: Ué, você mudou de nome? Pelo que eu saiba eu estou conversando com a Lucy Witzi-Sobrenome-Estranho.
Lucy: Ai, garota. Você está me tirando do sério. O Harry está aí?
Melissa: Ih, a velhice tá te deixando surda, né gata? Não sei se você lembra, mas eu disse que o Harry está dirigindo e não pode atender o telefone. Mas eu não vou te zoar, Alzheimer é coisa séria.
Lucy: Melissa, eu só estou te aturando pelo Harry, então vai se... - ela estava falando, mas a Melissa desligou na cara dela.

A Melissa abaixou a cabeça e ficou olhando para o seu colo. Será que ela tá bem?
- Mel, você tá bem? - eu perguntei olhando para ela no semáforo fechado.
Ela olhou pra mim, me encarou, abriu um sorriso e começou a rir, ela ria escandalosamente. Vai entender... A menina briga e depois começa a rir assim.
- Cara, você não tá bem. - eu disse olhando para o trânsito.
- Desculpa. - ela disse colocando a mão na barriga de tanto rir.
- Porque você estava rindo?
- Sei lá. Deu vontade.
- Você é louca.
- Tell me something I don't know - (me diz algo que eu não sei). A Mel cantarolou uma parte da música da Selena Gomez, que tem esse mesmo nome.
- Everybody tells me I - (Todo mundo me diz que). Eu disse continuando a letra da música.
- Don't know what I'm doing - (não sei o que estou fazendo)
- This life I'm pursuing - (essa vida que estou instigando)
- The odds of me loosing - (as vantagens que estaria perdendo)
- Eu não sei a continuação. - eu disse e nós rimos.
Melissa pegou seu celular, entrou no iTunes e colocou o CD Paramore do Bananas de Pijamas. Ironia batendo aqui na porta.
Nós fomos cantando e chegamos rápido.
Entramos bem devagar e tentando não fazer barulho, afinal era quase quatro horas da manhã.
Fizemos o que as pessoas costumam fazer antes de dormir, tirando a parte da Melissa quase morrendo para tirar a maquiagem.
Nós fomos nos deitar, dessa vez com uma coberta para não acontecer o que aconteceu mais cedo. Uma coberta para cada um. O problema é que a Melissa é MUITO espaçosa, ela invadiu o meu espaço. Eu estava quase caindo da cama. Como a Jenna consegue dormir com ela? Acho que dormir hoje será impossível. O jeito é entrar na internet e responder as fãs.

Heey, pessoas. Demorei, mas não morri... Gostaram do cap? Eu coloquei o gato de Cheshire como capa, porque eles estão em Cheshire... Bjs, até a próxima!!

1 comentários:

  1. Eu ameiiii serio!
    Pf continua logo to mto curiosa!!!
    Bjs

    ResponderExcluir