quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

More Than Friends - 53º Capítulo + Melissa's POV


Meu celular começou a tocar e eu me afastei da fila.

LIGAÇÃO ON
- Mel?! - o Harry perguntou.
- Oi, tudo bem?
- Tudo e você?
- Bem também.
- Tá no intervalo, né?!
- Sim, sim, fila da cantina. - ou quase isso, mas ok.
- Que horas você tem que estar no hospital?
- 13:20, mas você tem que estar aqui 12:45.
- Eu tenho que passar na casa... - ele estava dizendo, mas eu o interrompi:
- Harry, não é pra se atrasar. - eu exigi.
- É que a Camila me chamou para... - o interrompi novamente:
- Foda-se. Eu chamei primeiro. - totalmente sem paciência para Cabello.
- Ué, você não gostava dela? - NÃO.
- Ela é legal, mas você está me trocando por uma transa. - eu dramatizei, mas não é legal falar isso.
- Não estou não. Vou tentar não me atrasar.
- Não, você não vai se atrasar. - eu corrigi.
- Ok, eu não vou me atrasar! Minha mãe está aqui em Londres, ela está de férias. Vai ficar até o Natal, ou ano novo, sei lá. Ela quer te ver.
- Sério?! Ai, que fofa! Posso falar com ela?
- Claro. Vou passar o telefone.
- Oi, Mel. Quanto tempo! - a tia Anne disse fofa.
- Oi, tia. Tudo bem?
- Tudo, meu amor e você?
- Também. O Harry disse que a senhora quer me ver, acho que vou passar aí à tarde. A Gemma também veio?
- Ótimo. A Gemma não veio, ela ainda está trabalhando. Eu já estou de férias. Estou com saudades de você.
- Eu também. Que pena, já estou com saudade da Gemma. Eu tenho que voltar para a fila, a gente se fala mais tarde.
- Tchau, beijo.
- Tchau. - eu encerrei a chamada.
LIGAÇÃO OFF

[...]

Um pouco antes do sinal tocar, eu e a maioria da sala fomos lavar nossos rostos no banheiro. O sinal tocou e nós fomos para a aula de física.
Calorimetria, essa era a matéria de hoje. Eu não acho fácil, mas não é difícil de compreender.
Sem contar que o professor explica estupidamente bem. Fomos para a aula de biologia e a professora estava de mal-humor.
Após uma aula de biologia, fomos para a última aula do dia: ciências sociais.
Eu não prestei atenção na aula, pois estava contando os minutos para o Harry chegar. Será que aquele filho da mãe me trocou mesmo por uma transa? Eu vou matar o Harry, caso ele atrasar.
Exatamente ao 12:45, o inspetor entrou na sala.
- Senhorita Mikaelson, Harry Styles está te esperando para ir embora. - o inspetor disse para toda a classe e saiu da sala.
- Porque você vai embora mais cedo, Melissa? - a professora perguntou curiosa.
- Vou fazer exame de sangue. - eu respondi enquanto guardava meu material na bolsa.
- Pegue. - a professora disse me entregando um livro. - Leia, pois a próxima prova será sobre ele.
Eu assenti e o levei na mão. Dei tchau para o povo e o David piscou discretamente pra mim.
Saí da sala e passei no meu armário. Guardei algumas coisas lá e fui para a secretaria, onde Harry estava. Eu tive que assinar um papel lá, e depois nos deixaram ir.
- Juro que eu pensei que você ia se atrasar. - eu confessei ao entrarmos no carro.
- Valeu por acreditar em mim.
- Por nada. - eu respondi irônica.
Fomos em silêncio e chegamos no horário. Foi tudo bem rápido. Eu nem dei piti, agi como uma pessoa normal e nós fomos embora.
- Quer passar na sua casa pra trocar de roupa? - ele perguntou e eu assenti. - Você está quieta demais. Aconteceu alguma coisa?
- Não. - eu menti. Tinha sim alguma coisa acontecendo. Eu não conseguia mais ficar sozinha com o Harry, porque eu acabo lembrando que ele é apaixonado pela Camila Cabello. Eu não quero ficar lembrando disso, mas simplesmente não sai da minha cabeça.
- Tem certeza? Fique feliz, eu troquei sexo por você. - ele disse me fazendo rir dessa coisa cruel.
- Isso é um privilégio! Muito obrigada! - eu agradeci rindo.
Ficamos em silêncio pelo resto do caminho. Ao chegar no prédio, nós subimos ainda em silêncio.
- Vou tomar banho. - eu disse e fui para o banheiro, o deixando na sala.
Tomei um banho rápido. Saí do banheiro, de toalha, e fui para o quarto. Tomei um susto ao ver o Harry parado lá, com meu porta-retrato na mão.
- Nunca me canso de ver essas fotos. - ele disse colocando o porta-retrato na mesinha e me olhou, de cima à baixo.
- Obrigada, eu acho. Harry, eu preciso me trocar. - eu disse, para que ele saísse. Situação constrangedora, eu de toalha na frente dele. Ele parecia estar concentrado nas minhas pernas, isso me deu até calafrio. - Harry! - eu o chamei e ele se consertou. Saiu do quarto sem falar nada e eu fechei a porta.
Me arrumei em poucos minutos. Saí do quarto e encontrei o Harry mexendo no celular, sentado no sofá.
- Vamos? - eu perguntei com um tom não muito animado.
- Sim, sim. - ele disse levantando e nós descemos. - Minha mãe e o Louis estão almoçando em um restaurante perto de casa, vamos? - ele perguntou e eu assenti.
Ele ligou o rádio deixando numa rádio de rock. Seria bem legal se não fosse um especial AC/DC. AC/DC é muito bleh.
Eu troquei de rádio e ele reclamou e voltou para lá. Nós fomos praticamente o caminho todo discutindo por causa da rádio. Descemos do carro ainda discutindo, assim como entramos no restaurante da mesma forma. Olhamos em volta, até eu achar uma mesa com a tia Anne, o Louis e a Gemma. Sorri largamente e fomos rápido até lá.
Abracei a tia Anne bem forte, assim como a Gemma e cumprimentei o Louis normalmente.
- Me falaram que você tinha ficado lá. - eu disse sentando, com Harry ao meu lado. A Gemma sorriu e falou:
- Eu pedi para que falassem isso. Estava com saudades de você. - ela disse sorrindo.
- Eu também. E faz pouco tempo que nos vimos. - eu disse pra ela.
- Você tá bem, Mel? - a tia Anne me perguntou. Até ela percebeu?
- Estou sim. - eu respondi sorrindo, mas acho que ela percebeu o sorriso falso.
- Sorrisos falsos não melhoram o estima. - o Louis disse me olhando.
- Eu perguntei o que aconteceu, mas ela não quis me falar. - o Harry disse me olhando também.
- Depois a senhorita vai me explicar o porquê dessa carinha triste. - o Louis disse me olhando com seriedade.
- Como se você não soubesse... vocês já pediram? - eu perguntei mudando de assunto.
Eu não estava conseguindo prestar atenção em nada, com o Harry ao meu lado.
Será que a Camila também o ama? Será que ele é romântico? Deu flores para ela? Levou-a para jantar?
Era pra ser eu!
Fui tirada dos meus devaneios por Harry me cutucando freneticamente.
- Ei, o que aconteceu com você? Porque está chorando? - ele me perguntou e eu tive controle sobre meu corpo ao perceber que estava chorando.
- Ahm... Uau, eu não tô bem. - eu disse secando as lágrimas. - Vou ao banheiro, já volto. - eu disse e fui para o banheiro. Lavei o meu rosto com a água geladinha da torneira, mas me assustei ao levantar o rosto e ver Gemma parada atrás de mim.
- Louis me contou. - ela disse e eu pensei que meu coração fosse sair pela boca.
- C-contou o que? - minha voz vacilou um pouco, mas saiu.
- Não precisa ficar assustada, você deve saber que eu shippo Halissa mais que qualquer um. - ela disse e eu comecei a massagear minha testa.
- Não existe Halissa. - dor no peito era o que sentia ao dizer isso. Senti mais uma lágrima escorrer do meu olho esquerdo e ela me abraçou forte.
- Aconteça o que acontecer, eu sempre vou estar aqui por você. Fique sabendo que você pode me chamar sempre que precisar.
- Obrigada. Você, o Louis, a Eleanor... estão fazendo demais por mim.
- Me promete que vai tentar não ficar mal?
- É possível não ficar mal vendo-o com a Camila Cabello? - eu perguntei irônica.
- Bom, você pode tentar. - ela disse e nós saímos do banheiro. Eu não estava com cara de choro, muito pelo contrário, estava até forçando humor.
- O que aconteceu lá? - a Anne perguntou para mim e para a Gemma.
- Apenas uma conversa de irmã. - a Gemma disse piscando para mim e eu sorri verdadeiramente.
- Isso se a senhora aceitar mais uma filha. - eu disse divertida para a tia Anne.
- Já aceitei faz tempo. - ela sorriu de volta.
- Também quero fazer parte da família, não me excluam. - o Louis disse e nós rimos.
- Louis, querido, você já faz parte da família há três anos. - a tia Anne disse sorrindo. - Aliás, acho que eu estou com muito filho. - nós rimos. - Quer um para você, Mel? - eu entendi que ela estava se referindo ao Harry.
- Filho?! Cedo até demais. - eu desconversei rindo
- Não precisa ser como filho... pode ser como irmão, amigo... namorado. - ela considerou e eu ri alto, assim como Louis.
- Mãe! - o Harry a repreendeu e ela riu.
- Apenas considerei as opções. E quem disse que eu estava falando sobre você? Se você se doeu, é porque aí tem. - ela disse e o Harry corou, isso só me fez rir mais.
- É, Harry, ela poderia estar falando sobre mim. Nunca ouviu falar em amor lésbico? - a Gemma perguntou e eu ri mais. Socorro, isso está muito engraçado.
- Para, pensar nisso é nojento. - o Harry disse fazendo careta.
- No que? Eu e a Gemma nos agarrando? - eu perguntei provocando e ele fez mais careta ainda.
- Ou talvez... Eu e a Mel na cama... - a Gemma provocou mais e a careta dele foi hilária.
- Parem, sério! - ele reclamou e nós rimos.
- Harry, relaxa, nós não somos lésbicas. - a Gemma disse rindo. - Eu não sou... - ela disse e olhou para mim, esperando que eu respondesse algo, mas o Louis foi mais rápido:
- Mel, eu lembro do seu beijo com a Jennifer. - ele disse e ele e o Harry riram. Eu parei de rir.
- Era Verdade ou Desafio! Louis, eu lembro do seu beijo com o Niall também. - eu disse rindo e ele fechou a cara.
- Altas confissões! - a Gemma disse e nós rimos.
- Harry, vai me dizer que também beijou um homem? - a Anne perguntou e nós rimos da cara do Harry.
- Não. - ele respondeu incrédulo. - Vamos mudar de assunto, porque sempre sobra para mim. - ele reclamou e nós rimos. - O dia está lindo hoje, né?!
- Hazz, falar do clima não é uma coisa legal. - eu disse e nós rimos.
Continuamos falando descontraidamente, e fomos embora apenas às 17:00. O Lou não havia levado carro, já que era pertinho da casa dele, mas todos voltariam com o Harry.
- Melissa, vá na frente. - a Anne falou pra mim, na hora de entrar no carro.
- Não, pode ir. - eu falei dando de ombros. Isso pouco me importa, sinceramente.
- É que eu vou precisar da ajuda da Gemma aqui atrás com o meu celular. Quem sabe o Louis também não resolva. - ela disse me convencendo.
- Tudo bem, então. - eu sentei na frente, ao lado do Harry.
Ele ligou o rádio e deixou na rádio que ainda passava o especial AC/DC. Eu troquei e nós começamos uma discussão:
- É para deixar lá! - ele ordenou. Por isso eu mudei. - Eu falei para deixar lá.
- Eu não quero escutar aquilo! - eu falei e ele mudou.
- Deixa aí, não mexe. - fui e mudei.
- Mexo sim, eu não quero escutar AC/DC! Dirige quieto aí, e deixa que eu cuido do rádio. - eu disse e ele mudou.
- Não! Meu carro, meu rádio, minha música! - ele disse e eu mudei.
- Seu carro, seu rádio, sua música, meu ouvido. Ele não é pinico! - eu reclamei e ele mudou. Eu escutei umas risadas lá atrás, acho que foi a Gemma e o Louis.
- Foda-se, AC/DC é cultura! - ele disse e eu mudei.
- Não é cultura! Eu não sei o que vocês, britânicos, têm com AC/DC! Que caralho de grupo ruim. - eu disse e ele mudou. Tá me irritando já, pode parar.
- Eu que não sei o que vocês, americanos, tem contra AC/DC. Eles são fodas! - ele disse e eu mudei.
- Não são! Até a who da Rebecca Black é melhor! Pelo amor de Deus, você é cantor, cade o bom gosto musical? - eu perguntei irritada e ele mudou de rádio.
- Você que não sabe apreciar boa música! - ele disse irritado e eu mudei de rádio.
- PAREM! - a Anne gritou séria, me fazendo estremecer, assim como Harry. - Desliguem o rádio. - ela mandou e o Harry desligou. - Que saco! Parecem um casal adolescente em crise. Não tenho saco para isso não, vou logo mandando todo mundo ir se foder! - ela disse séria e nós ficamos assustados. Eu não sabia que ela falava esse tipo de coisa. Olhei para o Harry e ele estava contendo um sorriso, quase ri com aquilo. "Casal adolescente em crise", só a parte do "casal", já me alegra.
A tia Anne começou a rir do nada, e nós 4 nos assustamos.
- A cara de vocês foi ótima. - ela disse rindo. - Gente, eu não sou assim. Gemma e Harry sabem disso. Mal falo palavrão! - ela disse e nós rimos.
- Até estranhei. - a Gemma disse rindo.
Continuamos conversando até chegar em casa. O celular do Harry tocou e ele se afastou para atender. Camila, já entendi.
- A gente precisa conversar! - o Louis disse para mim, assim que eu, a Gemma e a Anne sentamos no sofá.
- Sim. - eu concordei.
- Quero saber também. - a Gemma disse e eu assenti.
- Ah, e eu? - a Anne reclamou.
- Desculpa, mãe, não é papo de idoso. - a Gemma disse rindo e recebeu uma rodada de tapas.
- Vamos subir. - o Louis disse levantando e eu e a Gemma o seguimos.
Entramos no quarto dele e ele fechou a porta. Eu sentei na cama e os dois ficaram me olhando.
- Não terminou com o David porque? - o Louis perguntou iniciando o assunto.
- Bom... Ele é legal. Não é como se eu estivesse usando-o, porque eu gosto de estar com ele. E me ajuda bastante em relação ao Harry. Nosso namoro nem vai durar, ele vai se mudar para a Holanda quando as aulas acabarem. - eu expliquei.
- Ok, não termine com ele! Você está atrasando meu plano. Mas tudo bem, eu tenho tempo de sobra. - o Louis disse irônico.
- Você é mesmo apaixonada pelo Harry? - a Gemma perguntou séria.
- É estranho falar disso com a irmã dele.. - eu disse dando de ombros.
- Eu tinha um amor aos 16 anos... nunca daria certo, ele falava outra língua. Espanhol, para ser exata. - a Gemma disse. - Mel, porque você não tenta a sorte?
- Oi?! - eu perguntei confusa.
- É, tenha atitude! Eu sei que o Harry não curte mulheres atiradas, mas ele te curte. Você até pode me dizer que ele não te ama do modo que você quer, mas você sabe que ele te acha gostosa, que ele ficaria com você, que ele gosta muito de você. Você sabe disso e isso é melhor do que nada. - a Gemma disse e eu neguei.
- Ficar com um cara só porque ele me acha gostosa? Isso está totalmente fora de cogitação. - eu disse.
- O que vocês estão fazendo aqui? - o Harry perguntou abrindo a porta, e nós três tomamos um susto. - Era tipo uma "reunião secreta"? Porque ficaram tão assustados?
- Eu posso falar? - a Gemma perguntou e eu fiquei com os olhos arregalados, assim como o Louis. Nós ficamos perto dela, que se aproximou do Harry e tocou no rosto dele. - Harry, acontece que... O ÚLTIMO QUE CHEGAR LÁ EMBAIXO É MULHER DO PADRE! - ela gritou e nós descemos correndo. O Harry que estava meio grogue, foi o último a chegar e nós ficamos zoando-o.
- Não estou mais em forma para correr. - o Louis disse suspirando e sentando no sofá.
- Gente, a Camila quer conhecer vocês. Ela chamou para um jantar. Quer, principalmente, que minha mãe, a Gemma e a Melissa vão... Vocês topam? - o Harry disse. É agora que eu soco sua cara?
- Que dia? - a Anne perguntou considerando.
- Hoje. - o Harry respondeu rápido.
- Que vaca, ela não me convidou! - o Louis disse e o Harry tacou uma almofada nele.
- Respeito, por favor. - o Harry disse e eu revirei os olhos.
- Porque ela me quer lá? Eu não vou poder. - eu disse. Posso sim, mas não quero, só que falar que não posso dói menos para ele.
- Você é minha melhor amiga, ela quer te conhecer. Porque não pode? - caralho, Melissa, porque?
- Porque eu preciso estudar. As provas finais começam semana que vem e eu não estudei nada. - ótima desculpa! Para Louis e Gemma, uma desculpa esfarrapada. Para Harry, mais um Oscar que eu mereço ganhar.
- Eu te ajudo a estudar. Vamos, por favor. É importante para mim. - o Harry implorou. "É importante para mim", filho da puta. Eu ia arranjar outra desculpinha esfarrapada, mas meu celular começou a tocar. Li "David" no visor e disse:
- Já volto. - levantei e fui para o corredor.

LIGAÇÃO ON
- Mel?!
- Oi. - eu disse calma.
- Tudo bem?
- Tudo e você?
- Também... Liguei para saber se você topa estudar comigo durante os próximos dias.
- Topo. Que horas e onde?
- De tarde, assim que sairmos da escola. Pode ser na sua casa. Ou na minha, tanto faz.
- Claro, mas e os seus treinos?
- Esqueceu que eles cancelam antes e durante as provas?
- Ah, é. Eu tinha esquecido.
- Até amanhã?
- Sim, até amanhã. Beijo.
- Beijo, tchau. - ele disse e encerrou a chamada.
LIGAÇÃO OFF

Voltei para a sala e sentei entre a Gem e o Lou.
- Quem era? - o Louis perguntou. Velho, a curiosidade dele me consome.
- David.
- E aí, Mel, vai ou não? - o Harry perguntou e eu abaixei a cabeça.
- O que eu não faço por você, né?! - eu disse e ele sorriu. Vê-lo sorrindo é tão bom, ruim é saber o motivo do sorriso. - Eu não tenho roupa. A gente pode passar lá em casa?
- Claro.
- Onde vai ser? Que horas? - eu perguntei já querendo logo saber.
- Às 20:00, no Soraya's. - ele disse e eu assenti. Hm, restaurante informal.
- Ok, eu só tenho que estar de volta antes das 22:00. - eu disse lembrando da "ordem", que agora está sendo de bom uso para mim.
- Porque? - a Anne perguntou.
- É uma das regras impostas pelo meu irmão. Eu e a Jenna temos que chegar antes das 22:00. - eu expliquei.
- Mas você vai estar comigo, seu irmão gosta de mim. - o Harry se gabou e eu revirei os olhos.
- Você poderia ser a rainha Elizabeth, meu bem. Regras são regras, e com o Peter, se as quebrarmos, ele só multiplica. - eu disse e o Harry bufou.
Ficamos conversando sobre coisas bobas, até dar 18:30. Eu insisti e peguei um táxi para casa, pois não queria atrasar o Harry.
Fui o caminho todo olhando pela janela, como Londres é linda!
Cheguei no prédio e subi, encontrando Jenna, Niall e Ariel no sofá.
- Não sabia que vocês estavam aqui. - eu disse olhando-os.
- Nós estamos. Tava na casa do Harry? - a Jenna perguntou curiosa.
- Sim. A mãe e a irmã dele estão lá também. Eu vim me arrumar para ir jantar com eles e a Camila Cabello. - eu disse e a Jenna arqueou as sobrancelhas. - Sim, acredite. Vou tomar banho. - eu disse e fui para o quarto.
Peguei uma roupa informal e levei para o banheiro.
Tomei um banho bem demorado.
Me sequei, passei hidratante e todas aquelas outras coisas que se passa ao sair do banho. Coloquei a roupa e fui para o quarto. Passei só um pouquinho de maquiagem, mas nada que se note.
Ao estar pronta, saí do quarto e fui para a sala, onde os três estavam do mesmo modo.
- Eu já vou. Fiquem bem! - eu disse e saí da casa. Ainda era 19:30, eu provavelmente chegaria adiantada, já que o restaurante não é longe.
Fui para o ponto de táxi, e peguei um. Durante o caminho, peguei meu iPhone e entrei no grupo com The Wanted.

Mel: oi, meus amores.
Max: oieeeeee
Nathan: heeeeeeeeeey
Tom: alguém está sentimental...
Jay: abra-se conosco. O que está acontecendo?
Mel: caralho, e vocês nem me viram.
Siva: então vc está mal mesmo? Pode ir contando...
Nathan: foi o Harry? A gente pode bater nele!!!!
Mel: não foi nada demais, é que... sei lá, não sei explicar...
Max: vish, quando não se sabe explicar, é sério...
Tom: Mel, já passou no psicólogo? Sem zoeira, sua vida mudou muito rápido
Jay: aleluia o Tom falou algo que preste
Mel: eu passei quando meus pais morreram e tal, mas nem me ajudou muito. Eu vou pensar nisso, Tom... talvez me faça bem. Obrigada por se importar!! Vocês são uns anjos, meu Deus
Nathan: não nos agradeça por se importar com você!! Você é importante para nós!!
Max: Melissa, nós te amamos!!! - eu li isso e uma lágrima desceu involuntariamente pelo meu rosto.
Mel: eu estou mesmo muito sensível!!! Chorei com isso...
Jay: caralho, é sério mesmo
Tom: Mel, não é por nada, mas as únicas pessoas que eu vi sensíveis assim estavam grávidas...
Mel: haha relaxa Tom, essa não é uma possibilidade...
Nathan: deixa de besteira, Tom, minha Mel sabe se prevenir - aí é que tá... prevenir do que?
Mel: vou sair, tenho um jantar bleh agora. Amo vocês, muito mesmo! - eu disse e guardei o celular.

A ideia do Tom até é boa, mas é equivocada para o momento.
Paguei o taxista e desci. Era 19:50. Entrei no restaurante e olhei em volta. Havia uma moça, muito parecida com a Camila. Segui para lá e era ela mesmo. Era só o que me faltava. Eu e ela sozinhas. Ou pior, juntas.
- Camila?! - eu perguntei e ela ergueu o olhar. Ela sorriu e disse:
- Melissa, não é?! - eu nem me dei o trabalho de sorrir de volta, cansei de sorrisos falsos.
- Sim. - eu disse e ela levantou para me abraçar. Que camaradagem é essa? - É um prazer te conhecer, o Harry fala muito bem de você!
- Digo o mesmo! É um prazer enorme te conhecer e o Harry também fala bastante sobre você. Você é especial para ele, por esse motivo, te convidei também. - ela disse sorrindo. Esconde os dentes, minha filha.
- Obrigada. - eu agradeci, mas nem sei o que.
- Sente-se. - ela disse, sentando e eu sentei em sua diagonal, pois sua bolsa estava na cadeira da frente. - Mel, sinceramente, eu preciso da sua opinião, até porque ela é muito importante para o Harry. Você nos apoiaria como um casal? - aí eu senti uma flecha atravessando meu peito.
- Claro. Eu vejo como o Harry fica feliz ao falar de você. Acho que não tem ninguém para fazê-lo melhor. - sabem a flecha que atravessou meu peito? Então, entortaram ela lá dentro.
- Obrigada! - ela disse sorrindo sincera. - Mas você está tristinha. Se não for invasão de privacidade, posso saber o que acontece? - não, não pode. Tá incomodada, sai daqui.
- Nada demais. Crises da adolescência. - eu disse dando de ombros e ela riu fraco. Tá rindo porque? Tenho cara de palhaça?
- Sei como é. Já passei por essa fase! - ela disse sorrindo. Não você não sabe! Caralho, já falei para esconder esses dentes na boca. Bem nesse momento, escutei uma voz rouca falar atrás de mim:
- Oi, vocês chegaram cedo! - o Harry disse e cumprimentou a Camila. A Anne e a Gemma fizeram o mesmo. A Gemma sentou na minha frente, ao lado da Camila e o Harry sentou ao meu lado, na frente da Camila. A tia Anne sentou na ponta da mesa.
Fizemos o pedido. Conversa vai, conversa vem, eles trouxeram a comida. Eu estava com fome. Tanto que nem prestava atenção no papo deles, só quando citavam meu nome.
- Mel, você gosta de brócolis, né?! - o Harry me perguntou fazendo careta e eu assenti. - Então pega aqui. - ele disse apontando para seu prato, onde tinha brócolis.
- Tá, pega o pepino do meu, pelo amor de Deus. - eu disse e nós fizemos a troca. Quando levantamos o olhar, Anne, Gemma e Camila estavam nos observando com expressões confusas.
- Eu... não gosto de brócolis. - o Harry disse. Esse comentário foi desnecessário, colega, mas não vou te deixar na mão.
- Não gosto de pepino. - eu disse dando de ombros.
- Camila, já vou te avisando: a Mel e o Harry juntos conseguem ser mais estranhos do que quando separados. - a Gemma disse e eles riram. Eu estava ocupada comendo. O que foi? Comer é mais interessante.
Eles continuaram conversando, até enquanto comiam. Acho isso uma falta de respeito.
- Eu amei que vocês três tenham vindo. Acho que não teria testemunha melhor para escutar o que irei falar. - o Harry disse e deu uma pausa dramática. Tá, Harry, pula essa vai. - Eu gostei muito de você, Camila, desde que te conheci. - e falou um discurso de cinco minutos sobre como a Camila é importante para ele. Tá, mas e eu com isso? - Quer namorar comigo? - ele perguntou olhando para ela. Porque não estou impressionada? Porque não estou chorando? Porque não estou sentindo nada? Parece que eu estou seca, sabe? Parece que já esgotei meu estoque de lágrimas. Não demonstrei nenhuma reação.
- Claro, é tudo o que eu mais quero. - a Camila disse sorrindo e com os olhos marejados. Me poupe, querida. A Anne e a Gemma até estavam sorrindo, mas não era nada muito verdadeiro. Me juntei à elas no bonde do sorriso falso.
Os dois ficaram numa melação após isso, que eu quase vomitei. Deu 21:30, e eu disse:
- Eu fiquei muito feliz por vocês, e até queria continuar aqui comemorando, mas tenho aula amanhã e preciso voltar para casa. - eu disse e levantei.
- Você vai lá para casa de tarde? - a Gemma me perguntou.
- Não, eu tenho que estudar. Provas finais, sabe como é. - eu disse. Pelo menos eu não menti.
- Passa lá em casa, eu e a Gemma te ajudamos. - o Harry disse.
- Não, não precisa, valeu. - eu disse agradecendo.
- Tem certeza? - a Gemma perguntou.
- Absoluta. Mas obrigada. - eu agradeci calma. - A gente provavelmente se fala. - eu disse para o Harry. - Muitas e muitas felicidades para o casal. Camila, me passa seu número para a gente conversar. - eu disse educada. Fazer o que se a menina é um poço de educação? Sim, me refiro à ela e à mim. O que a Camila não tem de beleza, ela tem de educação, carisma e fofura. Sim, fofura.
- Claro. É xxx-xxxx. E o seu?
- xxx-xxxx. A gente se fala, tchau. - eu disse me despedindo de todos e fui embora.
Peguei um táxi e segui para casa.
Estava tão para baixo que fiquei o tempo todo olhando pela janela.
- Moça, chegamos. - o taxista disse me tirando de um breve transe.
Eu o paguei e saí.
Jenna e Peter estavam no sofá, vendo uma novela qualquer.
- Boa noite. Estou exausta, vou dormir. - eu disse e fui para o banheiro. Fiz minha higiene noturna e segui para o quarto.
Coloquei meu pijama e deitei-me ao lado da Ariel.
Pensei que seria mais difícil, mas dormi sem nem perceber.

Amorinhaaaas, essa postagem tinha saído antes, acontece que o app do Blogger não gosta de colaborar comigo!! Tudo bem com vcs? Gostaram do capítulo? Não sei quando continua, porque estou ocupada já arrumando as coisas da escola :/ beijo
posted from Bloggeroid

11 comentários:

  1. ficou perfeito como sempre!
    minha vontade é de socar a cara do Harry! como ele pode ser tão tonto ao ponto de não perceber que a Mel gosta dele e que isso de ele namorar a Camila acaba com ela??
    Boo Bear, ponha seu plano em pratica agora! esses dois precisam de mais ajuda do que imaginamos!!!

    pf continua o mais rápido possível
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigadaaa :))
      Carai, quero falar, mas não posso dar spoiler!!! Vida de autora é difícil :S
      Então, o Lou precisa dos dois solteiros, o que tá longe de acontecer. Precisam mesmo, meu Deus '-'
      Vou começar a escrever hoje, mas não posso prometer porque hj, minha irmã vem pra casa e eu tenho q dar atenção pra ela!! Amanhã eu só vou sair de manhã, para a reunião na escola. Fim de semana nunca dá para escrever muito, mas tentarei pelo celular!!! Segunda não vai dar, porque eu tenho médico cedo (vou escrever enquanto espero), e à tarde, 3 ou 4 amigas minhas, estarão na minha casa. Mas juro que vou tentar ;) e terça, bom... Volta às aulas :S
      Bjs

      Excluir
    2. Pensando bem, talvez o próximo não demore muito, pq ele vai ser bem pequeno, só para esclarecer uma coisa!!!

      Excluir
  2. AI MEU DRÁCULA, você me fez chorar cara, eu to chorando aqui, é muito, muito triste, Harry seuuuuuuuuu viadoooooooooooo, pedir a Cami assim romanticamente, com discurso e tudo enquanto você só está usando ela é muitoooo feio, ainda mais que você tá destruindo a minha querida Mel que depois dessa vai recisar urgentemente de um psicólogo :´O

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Triste, muito triste :(
      Meu Deus, quero mto tomar uma injeção anti-amor... imagina me sentir assim um dia? Senhor, acho que morro!!!

      Excluir
  3. To me contendo psicologicamente pra nao bater no Harry ate a morte dele! Poxa, eu achri que depois daquilo que a gemma disse a Mel ia com tudo pra cima depe mas aquele idiota vai namorar a coisa da Cabello! Caramba! Logo agora que tava tudo indo tao bem! Ate o proximo
    P.s: foi mal eu to tao irritada com o sr. Harry que nem escrevi um comentario decente!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, somos duas.
      Ele foi super dez ney c cyrus...
      Até ;)
      Tudo bem, te entendo.

      Excluir
  4. Algo me diz que a Mel já está em depressão...
    Tem algo suspeito com o Harry... a troco de que ele namoraria com a Camila, ja que gosta da Mel?
    Continuaaaaaaa.
    Xoxo Luisa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. :/
      Sei lá, o Harry é desmiolado...
      Escrevendo :))
      Xoxo

      Excluir
  5. Poxa, não tenho nem p ue falar sobre o cap, pelamor, o Harry só pode ser muito idiota mesmo .-.
    Pedir a Cabello em namoro na frente da Mel ?! Sem noção ...
    Mel querida, vc está precisando de um Louis de bolso, quantas mágoas, hein?! A falsidade da Mel realmente merece um Oscar !!!
    David Amor, qnd vc e a Mel terminarem já sabe, vem nim mim !!!!
    TW além de cantores são videntes ????? O.o
    haha
    bjos Aninha
    Ps. continua logo ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só pode ser hahaha
      Totalmente sem noção!!!
      Um Louis de bolso??? Kkkkkkkkkkkkkkkkkkk sCRR
      Sim, Oscar para a Mel, por favor!!
      Opa, mais uma para colocar na fila :P
      Escrevendo :))
      Bjsss

      Excluir